OS JAVALIS, com direção de EMILIANO D’AVILA, estreia no Teatro Glaucio Gill em 10 de janeiro

0
987

OS JAVALIS, com direção de EMILIANO D’AVILA, estreia no Teatro Glaucio Gill em 10 de janeiro

OS JAVALIS, com direção de EMILIANO D'AVILA, estreia no Teatro Glaucio Gill em 10 de janeiro

Baseada na obra de Eugène Ionesco, “Os Javalis” leva ao Teatro Glaucio Gill uma irreverente e bem-humorada metáfora sobre a massificação da informação

Com direção de Emiliano D’avila, espetáculo trata de temas como manipulação da informação, massificação e despersonalização

Entre a tensão e o humor, dramaturgia de Gil Vicente Tavares é permeada pela iminente invasão do desconhecido e pelo perigoso poder do discurso

Peça com Lucas Lacerda e Junior Vieira tem curta temporada de 10 de janeiro a 1º de fevereiro
 

Com dramaturgia de Gil Vicente Tavares, o espetáculo “Os Javalis” estreia em 10 de janeiro no Teatro Glaucio Gill para curta temporada de quatro semanas. Livremente inspirada no clássico “O Rinoceronte”, de Eugène Ionesco, a peça trata de questões sociais de maneira irreverente e contemporânea. Dirigida por Emiliano d’Avila, a montagem é marcada pelo ritmo intenso e pelos momentos de humor, que vão do ácido ao patético, e surpreende ao confrontar dois personagens — vividos pelos atores Lucas Lacerda e Junior Vieira — expondo-os de maneira absurda e extraordinária às mais diversas condições: dúvida, insegurança, loucura, medo e solidão. As apresentações acontecem as quintas e sextas, às 21h, até 1º de fevereiro.

Em cena, um homem solitário tem sua casa invadida por um pretenso vendedor que, desesperado, anuncia o fim da humanidade que, segundo ele, foi devastada por javalis. Inicialmente desacreditado, o dono da casa começa a ser levado pelo discurso do vendedor e por eventos estranhos que acontecem em sua casa. A trama é conduzida por uma potencial ameaça que vem de fora, mas que em momento algum se revela ou é confirmada. Desconstruindo e edificando questões, essa situação entre tensão e humor é o estopim para as transformações que encaminham ambos os personagens a caminhos surpreendentes.

A concepção da direção é fortemente influenciada pelo cinema noir, projetada por elementos da iluminação de Fábio Espírito Santo e de João Gioia, além do cenário de Nello Marrese, que assina também o figurino, com referenciais contemporâneos. A trilha sonora Ricco Viana foi composta especialmente para a montagem, com inspiração em filmes de ação.

O diretor Emiliano d’Avila evidencia a atualidade da trama que destaca o perigoso e potente poder de transformação e coerção de um discurso: “É uma obra que não propõe ideias ou respostas prontas e que permite aos espectadores os mais variados níveis de interpretação. Numa leitura sociológica, o texto faz uma crítica ao terrorismo – que amedronta e coage – e ao conformismo que, criando condições de submissão a uma ordem absurda, transforma o homem em uma verdadeira marionete. Inerte, ele renuncia àquilo que lhe é mais essencial e que o diferencia das demais espécies animais: a capacidade de raciocínio”, afirma.

Para o ator Lucas Lacerda, que também assina a direção de produção de “Os Javalis”, aponta que o texto questiona a evidente histeria de ideias, notícias falsas e ameaças que culminam na perda de referências e identidade do ser humano. “A invasão dos javalis é uma grande metáfora do que estamos vivendo hoje em dia. Essa ideia caótica, e ao mesmo tempo absurda, coloca em questão a disseminação de ideias falsas que faz com que duvidemos até de nossas próprias crenças”, conclui. Em consonância, o ator Junior Vieira acredita que “a violência está na invasão do outro, na palavra manipulada e nas ideias deturpadas sobre a fragilidade de cada um”, completa.

SERVIÇO

“OS JAVALIS”

Temporada: 10 de janeiro a 1º de fevereiro – quinta e sexta, às 21h

Local: Teatro Glaucio Gill – Praça Cardeal Arco-Verde s/n, Copacabana.

Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Informações: (21) 2332 7904

Classificação: 12 anos. Capacidade: 100 lugares. Duração: 60 min.

www.facebook.com/espetaculoosjavalis

SINOPSE – Um homem solitário tem sua casa invadida por um pretenso vendedor que, desesperado, anuncia o fim da humanidade, devastada por javalis que tomaram conta de tudo. Inicialmente desacreditado, o dono da casa começa a ser levado pelo discurso do vendedor e por eventos estranhos que acontecem em sua casa. Uma atmosfera, entre a tensão e o humor, é criada, detonando diversas questões que levarão os dois a caminhos surpreendentes.

Livremente inspirado no clássico, “O Rinoceronte”, de Eugène Ionesco, “Os Javalis” – escrito pelo renomado dramaturgo baiano, Gil Vicente Tavares – segue a tradição da estética do Absurdo na dramaturgia contemporânea.

  

FICHA TÉCNICA

Texto: Gil Vicente Tavares

Direção: Emiliano d’Avila

Elenco: Lucas Lacerda e Junior Vieira

Direção de Produção: Lucas Lacerda

Desenho de Luz: Fábio Espírito Santo e João Gioia

Cenário e figurino: Nello Marrese

Trilha sonora original: Ricco Viana

Assistência de direção: Natália Rosa

Realização: O Padrinho Produções Artísticas

Produção Executiva: Julia Kruger

Programação visual: André Senna

Fotografia: Marcio Freitas

 

Assessoria de imprensa do espetáculo

Catharina Rocha :: Máquina de Escrever Comunicação

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here