Chipping espetáculo Internacional de Dança no Galpão Gamboa

1
786

CHIPPING ESPETÁCULO ALEMÃO DE DANÇA NO GALPÃO GAMBOA
:: Dias 05 e 06 de novembro ::

ESPETÁCULO ALEMÃO DE DANÇA NO GALPÃO GAMBOA

Após passagem pela Bienal de Dança do Ceará, pelo FIAC, em Salvador, e pelo Cena CumpliCidades, em Recife, o solo faz apenas duas apresentações na cidade do Rio de Janeiro como atração com selo do Dança Gamboa

O espetáculo Chipping, concebido, dirigido e coreografado pela alemã Anna Konjetzkys, desembarca no Rio de Janeiro para apenas duas apresentações no Galpão Gamboa. Nos dias 05 e 06 de novembro, o teatro localizado na zona portuária da cidade abre suas portas para este trabalho, que acaba de se apresentar em diversos festivais, como a Bienal de Dança do Ceará, o FIAC, na Bahia, e o Cena CumpliCidades, em Pernambuco. A performer belga Sahra Huby está em cena neste solo em que o corpo busca caminhos e encontra obstáculos – cubos que deslizam por todos os lados e levam este mesmo corpo à exaustão.

Sobre o espetáculo:

Tudo vibra. Em Chipping, o palco está em movimento constante. Cubos deslizam pela cena criando diversas situações que forçam a intérprete a uma constante tomada de decisão. Vídeoprojeções inundam o espaço engolindo o corpo dançante. O corpo, que deve se adaptar continuamente a novas circunstâncias, busca seu caminho em um espaço flutuante: a cada passo um novo ato de equilíbrio. Cada movimento precisa ser repensado, ponderado; cada caminho, reencontrado. O corpo não pode ficar quieto sobre este palco. O palco em movimento o leva constantemente até a exaustão e além.

“O espetáculo está constantemente em movimento: os cubos se movem – às vezes muito lentamente e quase invisíveis, às vezes trocando imagens e formas inundando o palco, quebrando, mudando suas dimensões.”

“Na minha opinião, a inquietação é um aspecto muito excitante para a pesquisa, tanto do corpo como  dos movimentos. Neste mesmo sentido, a sociedade se revela cada vez mais rápida e intensa, que nos força ou nos capacita a fazer certos “passos”.

(Anna Konjetzkys)

Ficha técnica:
Concepção, direção e coreografia: Anna Konjetzkys
Performance: Sahra Huby
Trilha sonora: Brendan Dougherty
Cenografia, figurino e desenho de luz: Anna Konjetzkys e Anton Lukas
Vídeo: Timm Burkhardt

Produção: Sabine Klötzer e Laura Martegani
Apoiado por NATIONALES PERFORMANCE NETZ (NPN) International Guest Performance Fund for Dance, que é financiado pelo Comissariado do Governo Federal da Alemanha para Cultura e Mídia, com base em decisão do Bundestag Alemão, o Goethe Institut, o Ministério das Relações Exteriores da Alemanha e a Cidade de Munique.

Serviços:
Chipping
Datas: 05 e 06 de novembro (domingo e segunda-feira)
Horário: 20h
Local: Galpão Gamboa (Rua da Gamboa, 279, Gamboa)
Ingressos: R$ 40,00 (inteira) / R$ 20,00 (meia) / R$ 5,00 (moradores da zona portuária)
Telefone: (21) 98460-1350 / 98460-1351
Duração: 60 minutos
Classificação etária: 12 anos

Sobre Anna Konjetzky:

Desde 2005, Anna Konjetzky cria espetáculos e instalações de dança, os quais são sempre impregnados por uma presente moldagem e exploração dos espaços. Seu trabalho já foi mostrado em diversos festivais, como Tanzwerkstatt Europa, Unidram Potsdam, Tanztage Regensburg, Festival Danse Balsa Marni Bruxelles e apresentado em vários países. Em 2012, sua dança-instalação Abdrücke foi uma das convidadas da Tanzplattform Deutschland. A artista estudou o método J. Lecoq na Lassaad – International School of Theatre na Bélgica, dança contemporânea e bodyweather na Bélgica e na Alemanha. Atualmente trabalha como artista-residente junto ao Muffathalle München, em Munique (Alemanha). Em 2014, ganhou o Prêmio de Fomento de Dança da Cidade de Munique.

Sobre Sahra Huby:

Nasceu em Bruxelas, onde estudou dança e movimento.  Estudou  teatro físico na Ecole Internationale de Théâtre Lassaad (método de J.Lecoq) e estudou Butoh e Bodyweather na Bélgica, Holanda e França. Entre 2004 e 2006, realizou um treinamento de dança contemporânea no Etage Berlin. Desde abril de 2006, ela trabalha com Anna Konjetzky e, também, com vários outros coreógrafos (como Ismael Ivo, Heike Hennig, Louise Chardon, Jo Fabian ). Em novembro de 2009, ganhou o concurso “das beste deutsche Tanzsolo” com a peça “Elephantengedächtniss” (coreografada por A. Konjetzky). Em sua pesquisa de dança, Sahra Huby trabalha em qualidades extremas do corpo e sistemas de pensamento e movimento, procurando um corpo aberto e complexo. Ela também trabalha no campo das artes plásticas, pesquisando sobre o encontro de dança e desenho.

Teaser do espetáculo:

https://www.youtube.com/watch?v=VI7OfKDeF0M&feature=youtu.be

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here