Cinema em tempos de covid: novo filme “Epitaph”

Cinema em tempos de covid: novo filme “Epitaph”, do ator e cineasta Bernardo Barreto entra em fase de pós-produção

Com a temática inusitada de terror psicológico, Barreto reuniu uma equipe enxuta e conseguiu gravar o roteiro que nasceu em plena pandemia 

Epitaph

Depois de escrever, atuar e produzir o longa “Invisible” com coprodução nos EUA, dirigido por Heitor Dhalia e que ainda será lançado internacionalmente, o premiado ator e cineasta Bernardo Barreto é uma referência altamente inspiradora do cinema em tempos de covid.

Isso porque, no embalo da “egrégora” da tensão da atmosfera atual, Bernardo redigiu em 2 meses o roteiro visceral do longa de terror “Epitaph”. Uniu-se ao diretor Jorge Farjalla, um dos grandes nomes no cenário teatral brasileiro que prima por uma linguagem única e pela desconstrução na direção, para dirigirem o filme em inglês. 

Gravado cerca de 30 dias em Bichinho (MG), uma pequena cidade de Minas Gerais, Barreto aproveitou o desafio da restrição de uma ampla equipe para formar o enxuto elenco, com um dos personagens interpretado por ele próprio; pela atriz franco americana Alli Willow, que mora no Brasil há 7 anos e fez sua estreia no cinema brasileiro com “Bacurau”; e pela atriz brasileira Juliana Schalch que foi protagonista da série “O Negócio” da HBO, além de filmes como “Tropa de Elite 2”, “Os Penetras” e “Macabro”.

Na trama, Alli interpreta a romântica e perfeccionista Claire, uma recém casada que aluga uma casa na floresta para passar a lua-de-mel. Sem conhecer o passado do marido Alex, um escritor latino alcóolatra interpretado por Bernardo, escolhe a mesma casa em que há diz anos sua antiga namorada morreu, a Hazel, interpretada por Schalch.

Claire e Alex recém-casados 

Tudo parecia bem, menos para o espírito de Hazel que decide lembrar Alex o significado de “Juntos Para Sempre”. Hazel era uma jovem apaixonada que compartilhava com Alex uma vida de sexo, drogas e rock ’n roll. Manipuladora, intensa e totalmente obcecada pelo seu grande amor, morre aos 25 anos após uma overdose, mas, mesmo morta, não se desapega de Alex e não mede esforços para se encontrar com seu amado, seja neste plano astral ou em outro.

Bastidores das gravações de Epitaph

 “O roteiro aconteceu de forma visceral e fluída, mas reunir um pequeno grande time, dirigir e atuar nesse filme de um gênero que é inédito pra mim, foi um desafio seguido do outro. Em plena pandemia, as restrições para o audiovisual e o clima da pandemia contribuiu para a atmosfera tensa do filme. Com uma semana de gravação, mesmo seguindo todo o protocolo, uma pessoa da equipe foi infectada com covid causando uma quarentena imediata, levando todos de volta pra casa, com mais de 50% da equipe detectada.  Fizemos uma quarentena de 20 dias em casa, mais 1 semana em locação para voltar a filmar com quase toda equipe imunizada. Conseguimos concluir essa etapa que agora segue em pós-produção”, divide Bernardo Barreto.

    Na reta final, os desafios intensos para concluir as gravações levaram Bernardo a ter um colapso nervoso de stress e ir ao hospital

  

Bernardo Barreto

Com mais de 20 filmes (entre curtas e longas) e participação em novelas e séries da Rede Globo, Bernardo Barreto também conquista espaço como cineasta através da Berny Filmes, sua própria produtora de cinema que opera tanto em Nova York, como no Brasil, onde o artista vive atualmente.  
A produtora assina curtas-metragens, como a coprodução do documentário “Cidade de Deus” – 10 anos depois, lançado mundialmente no Netflix, e a produção da série dramática “Meus Dias de Rock”, disponível no Globoplay, que além de produzida, também foi escrita e protagonizada pelo cineasta.
Em 2019, estreou o filme ”The Seeker” (O Buscador), no Tallin Black Nights Film Festival, um dos 12 maiores festivais do mundo, levando pra casa o prêmio do Júri de melhor filme. Em 2020, o filme em que também dirigiu rendeu prêmio de melhor ator e atriz coadjuvante com Erom Cordeiro e Débora Duboc no Festival CinePE.
A produção anterior ao “Epitaph”, é o longa-metragem de ficção “Invisible”, filmado em Nova Iorque e dirigido pelo renomado Heitor Dália, com previsão de lançamento mundial entre 2021.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Discover

Sponsor

spot_imgspot_img

Latest

Cultura do Estado lança edital exclusivo para bandas de rock

Cultura do Estado lança edital exclusivo para bandas de rock Investimento de R$ 1,5 milhão vai contemplar bandas que apresentem composições originais   Rockeiros e rockeiras do...

Manu Bahtidão se consagra como uma das artistas mais ouvidas do Brasil ao atingir top 5 do Spotify com ‘Torre Eiffel’

Manu Bahtidão se consagra como uma das artistas mais ouvidas do Brasil ao atingir top 5 do Spotify com ‘Torre Eiffel’   A faixa está muito...

13ª Mostra Ecofalante de Cinema anuncia os filmes selecionados para seus programas competitivos

13ª Mostra Ecofalante de Cinema anuncia os filmes selecionados para seus programas competitivos Festival é gratuito e acontece em São Paulo entre 1 e 14...

Natascha Falcão faz show de lançamento do EP “Universo de Paixão”

Natascha Falcão faz show de lançamento do EP “Universo de Paixão” Cantora pernambucana indicada ao Grammy Latino apresenta seu terceiro disco ao público dia 18 de...

Dino Fonseca se apresenta dia 19/07 no Qualistage

Dino Fonseca se apresenta dia 19/07 no Qualistage Dino Fonseca, o talentoso cantor e compositor de Uberlândia, vai levar sua turnê Acoustic Sessions para o...