27.6 C
Nova Iorque
segunda-feira, julho 26, 2021

Buy now

Em 2018 se comemora os 130 anos da abolição da escravidão negra no Brasil

 

Em 2018 se comemora os 130 anos da abolição da escravidão negra no Brasil

É para 2167, mais 150 anos, a estimativa para alcançar a igualdade racial no Brasil

Dia 17 de janeiro, ID_BR e GPTW lançam pesquisa inédita que classifica as melhores empresas no quesito

Sim à Igualdade Racial no país

 O ano de 2018 marca os 130 anos da abolição da escravidão negra no país e na luta para reduzir a desigualdade, no dia 17 de janeiro de 2018, em São Paulo, o ID_BR e a GPTW lançam pesquisa inédita no Brasil, que visa detectar e estimular programas de ações afirmativas para a inclusão e desenvolvimento de profissionais negros entre as melhores empresas para trabalhar no Brasil.  A pesquisa deverá ser respondida pelas empresas até fevereiro para, em abril, ser divulgada a lista com as empresas do Brasil que já se destacam como as melhores nas práticas de ações afirmativas em prol de mais oportunidades para a população negra do país.

 Luana Génot, presidente do Instituto Identidades do Brasil (ID_BRhttp://simaigualdaderacial.com.br/idbr), em parceria com empresa global de pesquisa sobre excelência em ambientes de trabalho, a Great Place To Work (GPTW – http://www.greatplacetowork.com.br/), se uniram para que, pela primeira vez, as melhores empresas ranqueadas pela GPTW, serão convidadas a responderem o questionário com perguntas específicas com o tema da igualdade racial.

Algumas perguntas que estão na pesquisa, são: como a empresa capacita continuamente gestores (as), equipes e voluntariado empresarial no tema da diversidade étnico-racial e suas implicações no âmbito do cuidado com a qualidade das relações no ambiente interno; como acompanha e evita riscos de discriminação dentro da empresa; como revisa formalmente campanhas da área interna e de agências de comunicação e marketing da empresa. 

 “O ID_BR busca acelerar a promoção da igualdade racial. Atualmente, são apenas 0,4% de mulheres negras em cargo de liderança e pretendemos buscar números mais otimistas para os próximos anos. Esta luta deve ser abraçada pelas empresas e pela sociedade, para um Brasil na direção da igualdade”, afirma Luana.

Sobre Luana Génot: 

Mestra e pesquisadora em Relações Étnico-raciais pelo CEFET-RJ, pós-graduada em Marketing e Comunicação de Moda pelo IED-Rio. Graduada em Publicidade pela PUC-Rio. Fundou o ID_BR em 2016 e criou a campanha “Sim à Igualdade Racial” e fez a versão brasileira do “Jogo do Privilégio Branco”. Luana também foi bolsista do Ciências Sem Fronteiras/ CAPES na University of Wisconsin – Madison, onde se especializou pesquisa na área de raça, etnia e mídia. Atuou como voluntária da campanha de Barack Obama e também trabalhou na Burrell / Publicis Chicago na área de planejamento estratégico. 

 Luana Génot deu recentemente apoio a Bruno Gagliasso, embaixador do Instituto, ao acompanha-lo na delegacia para dar queixa crime contra ataque de racismo recebido pela filha do ator, Titi, está grávida de sete meses e afirma: preciso construir um Brasil melhor para Alice, não queremos que ela ainda tenha que esperar mais 150 anos para viver em um país que diga Sim à Igualdade Racial.

 “Tenho como missão de vida ampliar a presença negra em cargos de liderança”, afirma a diretora executiva do ID_BR Luana Génot que, com o “Jogo do Privilégio Branco” (https://www.youtube.com/watch?v=MuOE3IJZoZU&t=108s), vídeo que já alcançou mais de 1 milhão de pessoas no Facebook, busca mostrar a desigualdade de oportunidades, baseado no vídeo do BuzzFeed,  “What is privilege?”(https://www.buzzfeed.com/dayshavedewi/what-is-privilege?utm_term=.dlpJO58B7#.rr09YmBN8), uma atividade usada para refletir sobre como os privilégios afetam e desequilibram a sociedade.

Mais informações para a imprensa:
Ana Paula Romeiro
Silvana Cardoso

Related Articles

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -

Latest Articles